"Com todo o cuidado guarda teu coração, pois dele procede a vida" (Pv. 4, 23)

23 de jul de 2010

Gosto de afeto© (por Moema Queiroz)

Uma receita de torta de maçã. O que pode haver de encantador em uma simples torta? Seu grande segredo, além dos ingredientes é claro, é com quem a compartilhamos. Essa receita aprendi com uma pessoa que se tornou uma querida amiga. Saboreei essa iguaria em sua casa junto a outros queridos amigos, numa noite de tendências marroquinas, com direito a um jantar maravilhoso à moda desse país. Todos reunidos em torno dos alimentos, sentados em um lindo tapete improvisado. A casa estava sendo ainda organizada e estávamos comemorando essa conquista. Nos encontrávamos em círculo, uns próximos aos outros, como em noite de fogueira. Um ambiente acolhedor, com sabores e odores maravilhosos e a sensação de carinho nos enlaçando. Se fechássemos os olhos a sensação seria a de estarmos em um deserto, em noite amena e enluarada, envoltos em calmo azul, aquecidos pelo calor de uma fogueira generosa. Cuscuz marroquino, vinho tinto, música antiga e a sensação de um outro tempo, rítmo lento, descompassado com o tempo real. Troca de histórias, vivências diversas, o mundo inteiro dentro de nós, personagens desse acampamento cigano, de mágicas fragâncias, de calor no coração. E para finalizar, essa deliciosa e simples torta, que me atrevi a uma releitura com uns pequenos toques a mais. Um gosto de afeto, como brisa diáfana...

Torta de maçã (adaptada da original)

Ingredientes:
100 g de farinha de trigo (pode se mistura 50 g de farinha de trigo branca e 50 g de farinha de trigo integral)
100 g de açucar mascavo
100 g de manteiga
uma pitada de canela em pó
maçã a gosto, fatiadas
uva passa a gosto
amêndoas, nozes ou castanhas a gosto
um toque de um licor ou de um vinho suave de sua preferência
sorvete de creme
folha de hortelã

Modo de fazer:
- misturar a farinha, o açucar, a manteiga e a canela até formar uma
pasta uniforme. Caso utilize margarina ou manteiga sem sal, adicionar
uma pitada de sal na mistura.
- cortar em fatias a maçã
- untar um pirex com manteiga, organizar as maçãs fatiadas e espalhar sobre elas as uvas passas e as frutas secas. Acrescentar
o licor ou vinho sobre tudo.
- acomodar a massa com uma colher, cobrindo toda a maçã. Salpicar com um pouquinho mais de canela em pó.Levar ao forno brando por 30 a 40 minutos (quando der a terceira onda de cheiro, está pronta!).

Ao servir:
Quando estiver pronta, servir com o sorvete de creme enfeitado com a folha de hortelã.
 
Pronto!!!!! A felicidade se instala!!!!

Imagem: Google
Texto de Moema N. Queiroz: todos os direitos reservados.

10 de jul de 2010

Teoria e Prática (por Divaldo Pereira Franco)

"O conhecimento liberta da ignorância. Todavia, somente a sua aplicação liberta do sofrimento.
Há uma expressiva diferença entre a teoria e a prática, em todos os segmentos da humanidade.
A teoria ensina. Porém, a prática afere-lhe o valor.
Não basta saber. É imprescindível utilizar o que se conhece.
O conhecimento, em verdade, amplia os horizontes do entendimento. Não obstante, a sua aplicação alarga as paisagens da vida.
A mente conhecedora deve movimentar as mãos no uso desses valiosos recursos.
O conhecimento de importância é aquele que pode mover essas conquistas em favor do bem do seu possuidor, assim como do meio social onde este se encontra.
Nula é a informação que não produz bênçãos, nem multiplica as disposições da pessoa para a ação útil.
Conhecendo saberás que a tua renúncia auxilia a comunidade, sem que esperes a abnegação dos outros a teu benefício.
O conhecimento superior estimula à imediata atividade.
Acumular informações sem finalidade prática, transforma-se em erudição egoísta que trabalha em benefício da presunção.
Tens a obrigação de conhecer para viver. Simultaneamente, deves viver praticando os salutares esclarecimentos que armazenas, contribuindo para uma existência realizadora, humana e feliz.
Quando leias, exercita a praticidade do contributo cultural que assimilas.
O tempo urge, e as oportunidades de aplicação constituem tuas chances de progresso como de paz.
(...)
Conhecimento que não transforma em utilidade, pode ser qual "sepulcro caiado por fora", ocultando vérmina e morte por dentro, responsável pelo bafio do orgulho e da ostentação."

Fonte: Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Felicidade.
Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis.
2a edição. Salvador, BA: LEAL, 1990.

Imagem: http://martine.org/mains.jpg / imagens google

2 de jul de 2010

Deixe de fora todo o resto (por Linking Park/Chester Bennington)


"Eu sonhei que estava desaparecendo
Você estava tão assustada
Mas ninguém podia ouvir
Pois ninguém mais se importava
Depois do meu sonho
Eu acordei com esse medo
O que eu estou deixando
Quando eu morrer?
Então se você me perguntar,
eu quero que você saiba:
Quando a minha hora chegar,
Esqueça os erros que eu cometi,
Ajude-me a deixar pra trás algumas
Razões para que haja saudades
E, não fique ressentida comigo
E quando você se sentir vazia
Mantenha-me em sua memória,
Deixe de fora todo o resto
Deixe de fora todo o resto...
Não tenha medo
de levar minhas derrotas
Eu compartilhei aquilo que eu fui
Eu sou forte por fora,
Não completamente.
Eu nunca fui perfeito,
Mas nem você foi.
(...)
Deixe de fora todo o resto...
(...)
Esquecendo
Todo o sofrimento
que você aprendeu a esconder tão bem
Fingindo
Que alguém pode chegar e me salvar de mim mesmo.
Eu não posso ser quem você é...
Eu não posso ser quem você é."

Fonte: Leave out all the rest Linking Park/Chester Bennington 

http://www.youtube.com/watch?v=Z6KKlRzvmZ0

Imagem: br.olhares.com/Marciano