"Com todo o cuidado guarda teu coração, pois dele procede a vida" (Pv. 4, 23)

22 de jan de 2011

Que vai ser quando crescer? (por Carlos Drummond de Andrade)



VERBO SER

"Que vai ser quando crescer?
Vivem perguntando em redor. Que é ser?
É ter um corpo, um jeito, um nome?
Tenho os três. E sou?
Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo e jeito?
Ou a gente só principia a ser quando cresce?
É terrível, ser? Dói? É bom? É triste?
Ser; pronunciado tão depressa, e cabe tantas coisas?
Repito: Ser, Ser, Ser. Er. R.
Que vou ser quando crescer?
Sou obrigado a? Posso escolher?
Não dá para entender. Não vou ser.
Vou crescer assim mesmo.
Sem ser Esquecer."

Carlos Drummond de Andrade
Imagem: Fonte Imgem Google

21 de jan de 2011

Sentinela© (por Moema Queiroz)

"Golum"

Embora descrente, daqui observo-te, buscando compreender tuas dores. Neste mundo no qual vivo em sentinela, procuro não assustar-te em vão, pois hás de compreender que embora de obscuro semblante, há em mim forte ardor pelo deslumbramento que me despertas, ao observar-me. De tão longe viestes, com este vago olhar fascinado, que não ouso pensar em aterrorisar-te, mas ao contrário, susurrar encantamentos em teus sonhos pelo terno olhar que me lançastes, por compreenderes quão profunda é a solidão que me abate, à espera deste reencontro há tanto desejado. Ouso dizer que por seu olhar doce em minha triste figura, posso sonhar mais alguns séculos, mesmo nesta minha impassível imobilidade, porém com meu cerne renovado pelo que vi em teus olhos de mar.

Imagem: detalhe de uma das figuras da porta à esquerda de Notre Dame de Paris 
Fotografia: Moema N Queiroz fotografia © Copyright  Todos os direitos reservados
Texto: Moema N. Queiroz (Paris, 21 de jan, 2011)