"Com todo o cuidado guarda teu coração, pois dele procede a vida" (Pv. 4, 23)

15 de jul de 2014

Confissão (Mário Quintana)



Que esta minha paz 
e este meu amado silêncio
Não iludam a ninguém
Não é a paz de uma cidade bombardeada e deserta
Nem tampouco a paz compulsória dos cemitérios
Acho-me relativamente feliz
Porque nada de exterior me acontece...
Mas, em mim, 
na minha alma,
Pressinto que vou ter um terremoto!

Mário Quintana








9 de jul de 2014

No compasso...



... e tudo em seu ritmo natural e preciso...
 porque cada ser é único e todos buscamos a leveza, 
cada qual de acordo com seu poder de resiliência... 
e amanhã é outro dia com outras luzes, outras cores, outros gestos 
e meu olhar será também outro 
pois a cada manhã renasço...

com carinho...
Moema