"Com todo o cuidado guarda teu coração, pois dele procede a vida" (Pv. 4, 23)

19 de jan de 2016













"Meu amor, estou à tua espera. Quanto dura um dia quando está escuro? E uma semana?
O fogo apagou-se. Tenho muito frio. 
Devia arrastar-me até lá fora. Mas haveria o Sol.
Receio gastar luz com as pinturas e para escrever estas palavras... 
Morremos... Morremos ricos com amantes e tribos, gostos que experimentamos, corpos em que penetramos e em que nadamos como rios. 
Medos em que nos escondemos como esta maldita gruta. 
Quero tudo isto marcado no meu corpo. Nós somos os verdadeiros países. Não as fronteiras marcadas em mapas com os nomes de homens poderosos.
Sei que virás e me levarás para o palácio dos ventos. É tudo o que quis. 
Passear nesse lugar contigo com amigos. 
Uma terra sem mapas. 
A lanterna acabou-se e estou a escrever às escuras..."


Imagem: Gruta da Lapinha [Fotografia por Moema N Queiroz]
Texto: trecho do filme "O Paciente Inglês"

Nenhum comentário:

Postar um comentário